Uma Canção - Uma História

Olá a Todos,.

Espero que Todos os Leitores se Encontrem Bem e com Vontade de Ficarem Ainda Melhor.

Com o meu #1 Album Acabadinho de  Sair, decidi começar a dar-vos umas pistas sobre o que por aí Está a Chegar.

Hoje Falar-vos-ei do meu Primeiro Single – a Canção “25 Years”

E tal como o título sugere, existe uma história a ser contada – Aqui Vamos Nós…!

Cinco anos atrás, eu estava a viver na linda cidade de Shenzhen – China. Uma das coisas boas acerca de Shenzhen é que se conhecem por lá muitas pessoas especiais, já que nem todas a gente está preparada para viver a tantos milhares de quilómetros de casa, da família e dos amigos.

Na China, o povo Chinês fala frequentemente acerca de trabalho e de negócios, mas pouco mais. É muito comum conhecer e conviver com alguém Chinês durante anos e não se saber practicamente nada dessa pessoa. O povo Chinês, com algumas poucas excepções, não gosta muito de se abrir acerca de assuntos pessoais. Por outro lado, quando se conhece algum estrangeiro na China, as coisas podem avançar muito rápidamente em termos de abrirmos o coração e partilharmos a breve história da nossa vida com um desconhecido. Tal como costumava dizer um dos meus bons amigos que vive por lá, se imaginarmos uma Caixa Negra para simbolizar o completo desconhecimento de alguém e uma Caixa Branca para dizer que conhecemos practicamente toda a vida de alguém, na China é possível e normal ir-se de Caixa Negra a Caixa Branca em meia-dúzia de horas e umas quantas bebidas.

Esta Canção de que vos vou falar “25 Years” foi escrita para uma dessas pessoas, ou sendo mais exacto… duas. Um Casal de Pessoas Muito Especiais. Conheci-os num dos meus espectáculos , depois voltaram, voltaram, até que nos encontrámos e fomos de Caixa Negra a Caixa Branca á velocidade da luz. Tornámo-nos Muito Bons Amigos e decidi então que se só de mim dependesse, seriam meus amigos para sempre.

Mais dois anos passaram e aquele casal europeu com duas filhas começou a ser “uma espécie” de “a minha família na China” e comecei então a aguardar pela oportunidade em que os pudesse juntar com a minha verdadeira família, a minha Esposa e as minhas Duas Filhas.

Uma vez, disseram-me que tínhamos de nos encontrar e falar e nesse encontro, convidaram-me e á minha família para nos juntarmos a eles na Celebração dos seus 25 Anos de Casamento, pois gostariam que eu tocasse as minhas canções no evento e também que a minha família estivesse presente.

Fui então informado do plano – Iríamos todos encontrar-nos algures na Europa com os seus amigos europeus, depois embarcar num navio de cruzeiro para uma semana de férias onde se iria então fazer a celebração da data. Bom Plano – As Nossas Famílias iriam por fim Estar Juntas.

Eu tinha nesta altura uma única dúvida… O que iria eu oferecer a Pessoas tão Especiais para aquele Evento tão Especial?

A data da Viagem para a Europa chegava rápidamente, quando me apercebi de que o Presente Especial deveria ser uma Canção Original. Eu iria tentar escrever a canção e depois cantá-la para eles.

A escrita da canção foi tão rápida como natural – Eu próprio estava as celebrar os meus 25 anos de casamento, também tinha, como eles, duas filhas  e uma experiência muito similar. Quando já tinha  a canção quase acabada, apercebi-me de que o que iria ser mesmo bom era surpreender a noiva com o noivo a cantar a canção como um presente surpresa. Falei na idéia ao meu amigo e convidei-o para uns ensaios secretos na minha casa.

A princípio e apesar de gostar muito da idéia, ele dizia que não iria conseguir cantar a canção, mas depois de umas boas horas de treino, lá começou a fazê-lo talvez ainda melhor do que eu.

Após alguns dias, quando o treino estava quase acabado e o cantor improvisado quase pronto para a tarefa, decidi que ainda faltava qualquer coisa à canção e escrevi então o Middle Eight que é no fundo uma estrutura de oito compassos que tem o propósito de  relançar a canção para o úlltimo refrão.

” I Would Walk the EarthVOSSI CRUISE (208)

I Would Sail the Oceans,

As Long as We Can Smile,

It’s Been a Crazy Ride,

With You by My Side,

I Would Do It All Again, 

I Want to Fly…”

O meu amigo começou outra vez a ficar nervoso, pois a nova parte era de execução um pouco mais elaborada e também era no fundo mais letra para decorar, mas mais uma vez, ele encaixou a sua nova tarefa com êxito.

Toda a gente viajou para o centro da Europa e por fim as nossas famílias juntaram-se. Descobrimos todos muitas coisas em comum e ficámos todos com a sensação estranha de que parecia que já nos conhecíamos todos há muito tempo.

E passados uns dias, aconteceu a Celebração – Algures no meio do Oceano, com a cerimónia conduzida pelo Oficial do Cruzeiro, após o que nos dirigimos todos para outro local no navio para A Festa – Eu então convidei o Noivo a cantar uma canção, que ele depois explicou ser original e escrita para a ocasião e dedicou á Noiva em frente de todos os quase cem convidados.

E Então….

Sim – Ele Cantou Bem e apesar de ser a primeira vez que todos escutavam o “25 years” toda a gente cantou o Refrão Final  “Give me 99, 25 is Not Enough – We’ll Fight Against the Time….”

E Sim… A Noiva Chorou ficando toda a gente visívelmente emocionada com o momento especial criado. Nesse momento pensei que aquela canção deveria chegar a muito mais pessoas, em muito mais cerimónias e não só.

Este episódio passou.

Um ano mais tarde, o meu amigo Americano Chris escutou a canção num dos meus espectáculos e disse-me de imediato que aquela canção deveria ser gravada num estúdio a sério. As pistas da canção foram depois gravadas e enviadas para os Estados Unidos, para um Major Studio para serem produzidas pelo Andrew Lane, um produtor  premiado com  prémios Grammy.  Mais pistas foram então gravadas em Los Angeles, numa produção do Andrew.

Uma Versão Final da música estava misturada e masterizada, mas o Chris não gostou do resultado final e depois o Andrew entrou em contacto comigo dizendo que não tinha existido acordo em relação ao resultado final e eu não deveria usar aquela versão que me tinha sido enviada. Não sei o que se passou entre eles, sei que a versão do Andrew embora muito diferente da actual, também tinha muito bom som. Talvez um dia retome esta conversação com o grande Andrew e se faça uma edição da versão dele.

Já em Portugal, a Música está finalmente Gravada, Misturada e Masterizada. Estou Muito Contente com o Resultado Final.

Já Podes  Escutar o “25 years” no Spotify     Escutar no Itunes  .

Obrigado por teres lido até aqui – Obrigado pelo teu apoio ao longo destes anos.

Carlos

VOSSI CRUISE (1962)

Join me on my Social Media Accounts: